Do inconsciente.

Do inconsciente Parte I


Essa semana o meu inconsciente decidiu "trollar"meu sono da beleza. Só pode.
Na última noite, sonhei que fazia uma reclamação à minha coordenadora da pós pelo seguinte motivo: três dia seguidos havia entrado em sala de aula um vendedor da telexfree para tentar nos  vender convencer a entrar no clube para ficarmos milionários.-Como se alguém precisasse de convencimento para isso- .E depois disso, eu sofria um atentado. Atropelamento por moto, mas nada acontecia. Minha revolta só aumentara e quando ia à delegacia denunciar o suposto motoqueiro. Meu tio-irmão dizia assim: “Tu estás bem. Não foi nada. Deixa pra lá”
Nessa hora acordei e pensei:  “Eu que sempre me esquivei de terapia, só essas últimas três sentenças do sonho já me renderiam anos de psicanálise. Pohãn!

Do consciente Parte I

Como já estava acordada mesmo, dei asas à minha imaginação e pensei que o sonho tem esse contexto porque atualmente estou fazendo uma Pós-graduação numa Universidade Particular.
E me reportei há pelo menos 10 anos, quando estava  no meu auge de frequentadora da Universidade pública, do que eu iria reclamar:
Primeiro provavelmente, eu nem saberia com quem,exatamente, reclamar de alguma coisa lá. A parte administrativa do curso ficava á léguas de distância da sala de aula, ou seja, no início do novo milênio, a Universidade ainda mantinha a estrutura criada na ditadura militar.
No caso, a minha primeira reclamação seria contra os professores que deixavam o material no início do semestre na “xérox”  só voltavam no fim do semestre para apresentação de seminário, afinal "já tinham marcado uma viagem para fora do País um congresso que justamente coincidiu com a data da disciplina."
Depois de um “Professor Enrola” (vamos poupar nomes) que só dava aula uma semana de cada mês e uma aula porque na outra ficava dando justificativas para as faltas com direito a contexto e personagens.
E por último, do movimento estudantil que resolvia pedir licença para fazer campanha, justamente, naquele dia em que o professor tomou um “chá de empolgação” antes de vir dar aula. Chegava a frustrar.
Atenção: calouros empolgados que acreditam no mito de que na universidade o aluno é quem busca o conhecimento e os mesmos calouros empolgados que mal entraram na universidade já trilham sua carreira política no DCE, os seus comentários estão sujeito a moderação. Motivo: quem manda nesse blog sou eu. Pohãn!




2 comentários:

Crys Leite postou o comentário número:

Elaine!!

Fiz Universidade Pública, nunca participei do DCE por discordar da política deles.

Quanto aos professores não tenho de que reclamar, todos eram doutores e sempre estavam a nossa disposição. Todas as vezes que precisei da ajuda de um professor fui atendida.

A administração fica na entrada do prédio, então quanto a isso não tenho do que reclamar.

Que é chato acordar com sonhos estranhos isso é.

Beijos.

Fê Mello postou o comentário número:

Olá Querida!!
Vim retribuir sua visita, :) adorei seu blog! Muito lindo e estou te seguindo já!!

Meu blog está fazendo aniversário e quem ganha é você! Espero sua visita!!

Beijos,

www.noivadoedgar.blogspot.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...